Dados da violência contra a mulher - Santa Tereza Tem
Logo

Dados da violência contra a mulher

Em briga de marido e mulher, mete-se sim a colher – Denuncie

Um antigo ditado diz que “Em briga de marido e mulher não se mete a colher”, mas está errado, mete-se sim para que a violência contra a mulher diminua e essas mortes não ocorram, é preciso que os vizinhos, as famílias, denunciem os agressores.

Se você for vítima de violência ou conhece alguém sofrendo com isso, não se cale, denuncie! A denúncia pode ser anônima. As denúncias podem ser feitas pelo Disque Denúncia: telefone 181. O canal garante o anonimato e sigilo da pessoa que faz a denúncia e garante a participação da sociedade no combate à criminalidade.

Em Minas Gerais, segundo dados do Governo de Minas, a cada dois dias uma mulher morre vítima de violência doméstica. Em 50% dos casos, os assassinatos foram causadas por facas, tesouras ou canivetes. São crimes cometidos por maridos, namorados, ex-companheiros, entre outros.

Em 2023 foram registrados no Brasil 3.181 casos de violência contra a mulher. É como se, a cada 24 horas horas, oito mulheres sofressem com crimes como agressões, torturas, ameaças e ofensas, assédio ou feminicídio. A violência aumentou 22% no ano passado em relação a 2022

Os dados estão no boletim ‘Elas Vivem: Liberdade de Ser e Viver‘, da Rede de Observatórios da Segurança, e foram divulgados nesta quinta-feira (7), véspera do Dia Internacional de Luta das Mulheres.

Das violências registradas, 586 foram feminicídios, em mais de 70% dos casos cometidos pelo companheiro ou ex-companheiro da vítima

Em todo o Brasil, somente em 2021, 3.878 mulheres foram vítimas de homicídio. Os casos registrados como feminicídio, quando a vítima é assassinada pelo fato de ser mulher, chegaram a 1.341, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública. De acordo com um relatório da Polícia Civil de Minas Gerais, 155 mulheres foram vítimas de feminicídio naquele ano e em 2022, foram 163, além de outras 195 tentativas.

Canais de ajuda

Além do 181, em situações de emergência, as denúncias também podem ser feitas pelos telefones 190 (Polícia Militar) e 197 (Polícia Civil).

Na página da Delegacia Virtual é possível registrar ocorrências de ameaça, lesão corporal, agressão e descumprimento de medida protetiva.

As vítimas também podem utilizar o aplicativo MG Mulher, disponível gratuitamente para Android ou iOs, que conta com endereços e telefones de delegacias, unidades policiais e instituições de ajuda mais próximas, vídeos, áudios e textos para orientar as vítimas, além da possibilidade de criar uma rede de contato com pessoas de confiança que podem ser acionadas em uma emergência.

Disque Denúncia Nacional (Central de Atendimento à Mulher): 180 (sigilo completo do denunciante)

Disque Direitos Humanos Estadual: 0800 31 11 19 (sigilo completo do denunciante)

 Bem-Vinda – Centro de Referência Bem Vinda de Belo Horizonte 

Orienta mulheres em situação de risco e, se necessário, encaminha à Casa Abrigo Sempre-Viva . O endereço da Casa Abrigo Sempre-Viva é sigiloso e ela recebe filhos menores de 18 anos.
Rua Hermilo Alves, 34 – Santa Tereza – BH/MG – cep 30.110-060
Telefones: (31) 3277.4379 / 3277.4380   Fax: (31) 3277.9758

 CAVIV – Centro de Apoio às Vítimas de Violência Intra-familiar de Belo Horizonte
Rua Espírito Santo, 505 – Centro – BH/MG – cep 30.160-030
Telefone: (31) 3277.9761   Email: caviv@pbh.gov.br

 NAVCV – Núcleo de Atendimento às Vítimas de Crimes Violentos de Minas Gerais
Rua da Bahia, 1.148 – sala 331 – Edifício Maleta – Centro – BH/MG – cep 30.160-906
Telefone: (31) 3214.1897 / 1898   Fax: (31) 3214.1903   Email: crimesviolentos@yahoo.com.br

 Centro Risoleta Neves de Atendimento à Mulher de Belo Horizonte
Rua Pernambuco, 1.000 sl. 18, 21 e 22 – Bairro Funcionários – BH/MG – cep 30.130-150 Tel: (31) 3261.0696 / 3236 / 4421  Fax: 3261.7971  Email: coordenadoria.mulher@social.mg.gov.br

 Conselho Estadual da Mulher
Rua Pernambuco, 1000 – Funcionários – CEP: 30130-150
Horário de funcionamento: 2ª a 6ª de 08h às 12h e 14h às 18h
Telefones: 3261-0696/ 7971

Delegacia especializada de crimes contra a mulherAv. Barbacena, 288 – Barro Preto -Telefone: (31) 3330-5707
Disque denúncia: 180 (denúncia anônima)

 Curso Para Capacitação e Geração de Renda Para Mulheres
Rua Pernambuco, 1000 – Funcionários – CEP: 30130-150
Horário de funcionamento: 2ª a 6ª de 08h às 12h e 14h às 18h
Telefones: 3261-0696/ 7971

 Centro de Referência em Violência Doméstica e Exploração Sexual
Rua Santo Agostinho, 1271 – Instituto Agronômico – CEP: 31035-490 / Horário de funcionamento: 2ª a 6ª de 8h às 18h
Telefone: 0800-2831244

 Coordenadoria Municipal de Direitos da Mulher
Rua Espirito Santo,505, 9º andar,Centro
Telefone: (31) 3277-9758 / Fax: 3277-9754 / E-mail: comdimbh@pbh.gov.br

Disque Cidadã – Central de atendimento às mulheres de Belo Horizonte.
Telefone: 3277-4755 / Atendimento: 2ª a 6ª de 8h às 18h

Cidadania da Mulher
Telefone: 3277-4571

 Atendimento/acolhimento às mulheres vítimas de violência doméstica – Pastoral da Mulher Marginalizada de Belo Horizonte 
Rua Bonfim, 762, Bonfim
Rua Além Paraíba, 228, Lagoinha
Telefones: 3422-5968/ 3428-8115/ Fax: 3221-8923 / E-mail: apmmbh@yahoo.com.br

Anúncios